Agenda de Eventos Feministas em Portugal

waves

⚠️ 👑🦠 #EuFicoEmCasa

Devido aos planos de contingência do Covid-19, há eventos que estão a ser CANCELADOS ou adiados.

Por favor consulte o link oficial da organização de cada evento. 

O Prazer é todo meu - Cara Trancada e Clara Não

A 2a edição do PORTO FEMME - FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA NO FEMININE vai ter este ano uma exposição colaborativa entre a Cara Trancada e a Clara Não! Até ao final de Junho no Selina!

O PRAZER É TODO MEU
Cara Trancada e Clara Não apresentam uma série de desenhos e ilustrações, em que exploram, partindo de perspectivas pessoais, a definição e o tabu do sexo. Esta questão leva-as, por exemplo, a refletir sobre a relação penetração/masturbação vs. prazer. Têm como intuito desconstruir a aversão à própria palavra “vagina”; e à abordagem da masturbação feminina como algo normal e importante para o autoconhecimento do corpo. É necessário descomplexar e normalizar a forma como vemos a mulher e o corpo, na sua sexualidade. O prazer deve ser valorizado, privilegiado e falado. O prazer é todo nosso!

CARA TRANCADA é Carolina, ilustradora de paixão e designer mais ou menos. Este projeto surge com a necessidade de desconstruir tabus em relação à sexualidade (feminina e não só). É um projeto pessoal, um alter-ego de uma moça não muito extrovertida, que germinou com a sua curiosidade no que toca à sua sexualidade, na sua relação consigo mesma e com os outros; com o seu corpo e com o dos outros; as suas experiências e fantasias, e as dos outros. Procura representar o corpo feminino como símbolo de empoderamento e sexualidade, algo que nos é inerente; retratar temas do dia-a-dia, que através da ironia nos elevam para assuntos maiores, com o intuito de quebrar barreiras e questionar estigmas. Além de que sempre gostou de desenhar meninas nuas e mamocas.

CLARA NÃO é ilustradora e escritora e vive no Bonfim. Destaca-se pela irreverência e ironia nas ilustrações onde explora experiências pessoais e a escrita ambidestra. Com humor nas palavras e ternura no coração, o seu trabalho concentra-se em construir ideias visualmente através da escrita, em papel, em tecido, em vidro, ou na rua. Não gosta de escrever em passadeiras, foi mencionada em diversas plataformas, como a Vogue, e às vezes esquece-se de fazer xixi.
http://claranao.com

Links:
Sabes de algum evento feminista e gostavas de que aparecesse em feminista.pt?
Envia-nos um email com toda a informação para:
eventos@feminista.pt
ícone feminista.pt