Agenda de Eventos Feministas em Portugal

ondas

Tertúlias de Hipátia

Este primeiro encontro terá como tema: “Para que serve a filosofia? Um manifesto”, de Mary Midgley, e não é preciso ter lido o livro para participar.
Este livro trata-se sobretudo de um manifesto pela filosofia como um direito da pessoa livre e responsável de se pensar/construir privada e coletivamente. Para a Filósofa, a Filosofia é um direito inalienável de todxs xs que se desejam guiar pela razão e largar a superstição. Para Mary Midgley não há vida que se inaugure sem uma teoria/história que a sustente e se esta é baseada na razão e não na superstição chama-se, então, filosofia(s). É assim a filosofia “aquilo” que está por detrás de todas as nossas decisões e ações quando conscientes e críticas.

Com Francisca Maia (Designer), Helena Lopes (Académica) & Pattie Crista (Filósofa)

São todxs bem vindxs :) / Entrada Livre e Gratuita! 

As Tertúlias de Hipátia são uma comunidade empática, inclusiva e divertida. As Hipátias são invulgares, desempoeiradas e atentas. A Tertúlia começa com as Hipátias a exemplificar o método horizontal e feminino (cf. Hofstede, 1980) de debate às pessoas que aparecem (Imoderadxs). Durante a Tertúlia, fala uma de cada vez, excepto as Hipátias, que interrompem toda a gente porque ainda se estão a orientar. No fim, Imoderadxs e Hipátias comentam o processo, que está em construção, e precisa da tua opinião para ser melhorado. O objectivo último é que As Tertúlias de Hipátia funcionem em auto-gestão, dispensando as primeiras Hipátias, se disseminem livremente pelas comunidades, e se transformem noutras coisas que sejam do interesse das multitudes de Imoderadxs que as constroem.
Aparece e traz um amigxs! :) :) :)

CARACTERIZAÇÃO DA'"S TERTÚLIAS DE HIPÁTIA"

OBJECTIVOS:
• Debater assuntos propostos por todxs os que vêm à Hipátia, construindo o método de debate ao mesmo tempo que se o pratica;
• Empoderar todxs os que vêm às Tertúlias de Voz;
• Desenvolver as forças discursivas dos que vêm às Tertúlias de Hipátia, mais do que corrigir as suas debilidades, fomentando o surgimento de novos posicionamentos críticos.

METADIÁLOGO:
Espaço final para elogios e críticas à forma como decorreu o debate, para inspirar as moderadoras a fazer melhor.

ORIENTAÇÔES:
• Evitar interromper quem tem a palavra.
• Não agredir nem insultar, não produzir discurso de ódio, respeitar a diferença.
• No uso de sentido de humor, que é encorajado, preferir o auto- ao hetero-sarcasmo, e ter o cuidado de criticar ideias, mas não quem as emite.
“NINGUÉM LARGA A MÃO DE NINGUÉM”*;)
*Pregão utilizado na resistência feminista brasileira aos avanços de Jair Bolsonaro. Se alguém souber melhor a sua origem, escreva nos comentários, s.f.f..

Foto de capa: ‘Begging Women/ Bagging Women’ by Manuela São Simão
Assemblage: women cutout and recycled plastic bag; variable dimensions; 2013
Photography by Paula Roush.

Links:
ícone feminista.pt